Sobre

Sobre

A reportagem especial Cortina de Fumaça, desenvolvida pela Ambiental Media, foi realizada graças ao suporte do Rainforest Journalism Fund (RJF) e do Pulitzer Center.

Durante meses, uma equipe multidisciplinar formada por jornalistas, fotógrafo, designers, desenvolvedores e programadores, mergulhou nos dados de fogo e desmatamento na Amazônia e realizou entrevistas com uma dezena de cientistas de diferentes instituições, além de viajar à região do Baixo Rio Tapajós, no Pará (antes da pandemia de covid-19). O resultado é uma das documentações jornalísticas mais completas publicadas recentemente no Brasil sobre a intrínseca relação entre os dois eventos – ambos causados por ação humana na úmida floresta tropical.

Para tornar a cobertura mais completa, realizamos uma análise em nível de imóvel rural, baseada no cruzamento de dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) com os dados de densidade de fogo (BDQueimadas, Inpe), com foco nas quatro municipalidades que mais desmataram em 2019: Altamira e São Félix do Xingu, no Pará; Porto Velho, em Rondônia; e Lábrea, no Amazonas (leia mais em metodologia). A análise evidencia que estes quatro municípios também são os que mais queimaram no período em toda a Amazônia – o que reforça a relação entre fogo e desmatamento – e que, nessa categoria fundiária, 72% dos focos de calor nas localidades analisadas aconteceu em imóveis rurais médios ou grandes.

Estes resultados são extremamente relevantes, pois contrapõem a narrativa de representantes do atual governo, que têm sistematicamente responsabilizado os pequenos agricultores das populações tradicionais amazônicas pelos incêndios florestais, versão que não é corroborada pelos dados. Ainda que os agricultores familiares façam uso de pequenas queimadas controladas no plantio de subsistência e que estas possam, sim, escapar para áreas de floresta, nossa ampla apuração demonstra, de maneira clara, que os incêndios recentes na Amazônia guardam profunda relação com a intensificação do desmatamento.

Por fim, para diferenciar os tipos de fogo na Amazônia, recorremos mais uma vez à ciência e criamos ilustrações que destacam o uso de queimadas em cenários distintos. Dessa forma, destrinchando dados e nuances de um tema complexo como o fogo, esperamos contribuir para a desconstrução de narrativas distorcidas, que buscam confundir e desinformar. Este nos parece ser um caminho bastante necessário para o jornalismo brasileiro nos dias de hoje.

Equipe do Projeto Cortina de Fumaça

Thiago Medaglia, Editor
Jornalista e escritor, é o fundador da Ambiental Media. Foi editor da revista National Geographic Brasil, fellow no Programa Knight de Jornalismo Científico do MIT 2020 e palestrante nas duas últimas edições da Conferência Mundial de Jornalistas Científicos (WCSJ, 2017 e 2019).

Flavio Forner, Fotógrafo e Programador
Fotojornalista e programador web. Atuou em projetos para National Geographic e os jornais The Washington Post, Los Angeles Times, The Guardian, Deutsche Welle, O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo; canais BBC e TV Cultura. Premiado pela Society for News Design em 2010.

Laura J. Kurtzberg, Visualização de Dados (Mapas)
Professora no departamento de Jornalismo e Mídia na Florida International University. É especialista em visualização de dados e engenheira de software javascript. Trabalha na intersecção entre ciência, arte, cartografia e desenvolvimento web para inspirar as pessoas a explorar dados por meio de histórias e experiências interativas.

Letícia Maria Klein Lobe, Repórter
Jornalista ambiental, é colaboradora da Ambiental Media, além de autora do blog Sustenta Ações e de reportagens nos portais Conexão Planeta e Projeto Colabora.

Felipe Valente
Publicitário, executivo de conteúdo e tecnologia especialista em Branded Content e experiências imersivas (AI, VR, AR e MR). Colabora com a Ambiental desde sua fundação, atuando como roteirista de vídeos e criador de conteúdos para as redes sociais de muitos dos projetos lançados desde então.

Maria Bitarello, Reportagem e Tradução
Jornalista, escritora, editora e tradutora. Colaboradora da Ambiental Media, já trabalhou com National Geographic Brasil, World Animal Protection, Greenpeace Brasil, Rede Amazônia Sustentável (RAS) e Books@Work. Traduziu livros e artigos para diversos veículos e mídias e tem dois livros de crônicas publicados.

Alessandro Meiguins, Ilustrações
Jornalista, designer e infografista com foco em impacto e relevância cívica-social, ambiental, educacional e científica. Sua empresa, a Shake Conteúdo Visual, desenvolve infográficos e relatórios sustentáveis ​​para empresas nacionais e internacionais, em diversos segmentos.

Marcos de Lima, Ilustrações
Designer, ilustrador e infografista. Já colaborou com publicações como a revista Mundo Estranho, Superinteressante e Galileu. Atualmente na Shake, conta histórias através da narrativa visual.

Sobre a Ambiental Media

Ambiental transforma conteúdo científico em jornalismo inovador, atraente e acessível. Trabalhamos pela disseminação da ciência para o público geral e pelo fortalecimento do jornalismo científico independente no Brasil. Visite: www.ambiental.media